quinta-feira, janeiro 08, 2004

Programa da manhã da Best Rock

Aproxima-se o dia 17 de Janeiro, o tal em que se irá realizar um jantar de homenagem aos três animadores da rádio que nos alegra as manhãs à tanto tempo.

Será uma justa homenagem por duas razões.

Primeiro pelas excelentes pessoas que são o Pedro a Maria e o Markl.

Na verdade o Pedro Ribeiro é um tipo que tem um talento radiofónico acima da média e um gosto musical excelente além de que é uma autêntica enciclopédia de futebol quase ao nível do inatingível Gabriel Alves (ou não). O Pedro Ribeiro também é do Benfica o que prova que no melhor pano cai a nódoa.

Devo penitenciar-me perante o Pedro pois em tempos longíquos quando eu ainda estava a dar os primeiros passos na audição do programa da manhã (ainda no tempo do Malato e da Lamy) enviei uma história que foi lida no ar e nos cumprimentos à equipa esqueci-me do nome do Pedro.
Pela conversa do Markl na altura parece que isso acontecia com alguma frequência. Por isso digo agora; Pedro: és grande.

O Nuno Markl é talvez dos tipos introvertidos o mais extrovertido que existe, porque nem o carácter um pouco tímido que o caracteriza consegue impedir que saia para fora dele qual húmus corpóreo, um manancial humorístico inesgotável de histórias e piadas do mais hilariante que há, alimentadas por uma imaginação delirante, só ao nível dos seres humanos mais desarranjados e fora dos padrões normais da sanidade mental.

Quanto à Maria não restam dúvidas que é uma grande mulher. Além de ser Doutora é gira comó caraças, toca viola e tem uma voz de anjo, dá aulas na universidade é esposa dedicada, já fez programas de TV, foi (e ainda é) modelo e participa num programa de rádio, e agora ainda por cima vai ser mamã o que ajuda também a fazer dela uma grande mulher. Literalmente.

Mas eu disse que o jantar de dia 17 será uma justa homenagem por duas razões.

A segunda é pela tremenda injustiça que foi feita a esta equipa bem como a todos os ouvintes. As razões são sobejamente conhecidas e já aqui falei delas por isso penso que não valerá a pena falar disso agora.

Mas não resisto a contar esta pequena fábula:

"Havia numa floresta um alegre pirilampo que vivia feliz da vida iluminando a noite dos outros insectos com a sua linda luzinha. Até que um dia uma cobra passou a perseguir o pequeno insecto dia e noite acabando assim com a sua paz e segurança. O pobre bicho gastava as suas energias todas para escapar à boca da serpente que não desistia nunca de persegui-lo, até que um dia no limite das suas forças o pirilampo se voltou para a cobra e disse.

- Pronto desisto. Podes devorar-me, mas responde-me só a algumas perguntas:
- Ok. - Disse o odioso réptil.
- Eu fiz-te algum mal?
- Não. - Disse a cobra.
- Eu pertenço à tua cadeia alimentar?
- Também não.
- Então porque insistes em perseguir-me?
- Porque não suporto ver-te brilhar..."

A vós caros amigos só posso dizer uma coisa. Não desistam nunca de brilhar. Os outros insectos precisam do vosso brilho. E quando mais alto voarem mais longe ficam dos animais que rastejam.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home