quarta-feira, agosto 20, 2003

A Síndrome de Calvin

Como o Neo já disse, aparentemente fui afectado de forma forte pelo comprimido inicial. Estou farto de lhe dizer para só comprar estas coisas em agentes oficiais, mas o gajo persiste em ir aos manhosos, e depois dá isto.
A verdade é que a explicação para a minha inércia redactorial está no facto de eu sofrer de uma "doença" muito grave e séria, que não sei se já ouviram falar, mas que atinge grande parte dos homens adultos entre os 18 e os 65 anos : a "Síndrome de Calvin". Não conhecem? Se calhar sofrem do mesmo e nunca souberam o nome, é o que é. Eu explico. Conhecem o Calvin, do "Calvin & Hobbes", de Bill Watterson, a mais excelente criação artística no género 'tiras humorísticas' desde a "Mafalda" (digo eu)? Conhecem? Pois bem, esse pequeno génio (eu acho) que é o Calvin tem o seguinte "problema" (que, para ele, não é problema nenhum) : em tempo de aulas tem de ser acordado à bruta e arrastado para fora da cama ; em férias ou ao fim-de-semana, quando pode dormir até mais tarde. levanta-se pelas 06.00 horas da matina completamente eléctrico (para grande desespero dos pobres pais). Eu sofro do mesmo problema. numa estirpe algo distinta, mas cujo principio activo é o mesmo : a minha vontade de fazer o que quer que seja que não tenha a ver com trabalho é inversamente proporcional ao tempo que tenho para a fazer. Traduzindo para o que aqui interessa : a minha vontade e 'inspiração' para escrever sobre faits-divers só me dá quando não tenho tempo para isso. Quando tenho (como agora acontece), essa vontade esfuma-se, volatiliza-se, esboroa-se como as aspirações dos sucessivos dream teams benfiquistas dos últimos anos a conquistar a Europa, e, quiçá, o Mundo. É uma coisa tramada ter um projecto para fazer qualquer coisa e pensar "bolas, se eu agora tivesse disponibilidade fazia isto e mais aquilo, e conseguia aqueloutro desta e daquela forma, mas agora com a porcaria do trabalho ... não tenho tempo", e depois, quando há tempo, puft!, "bem, aquilo de facto era porreiro de se fazer, mas agora não me apetece..., talvez amanhã..., ou prá semana...bom, logo se vê...", e, na maior parte das vezes, acaba por não passar mesmo de mero projecto eternamente adiado - exactamente como os mesmos dream teams. Assim sucede com a minha inspiração redactorial. É horrível. Neo, podes não acreditar, mas quase todos os dias me têm surgido ideias para pôr em forma de possíveis posts ; mas depois, na altura de sentar e começar a martelar, lá vem a terrível síndrome, devorando-me a vontade e tolhendo-me os movimentos de uma forma mais confrangedora do que acontece com o Zahovic: "agora vou escrever sobre isto....bem pensando melhor ia demorar algum tempo...hmmm..simmm (bocejo...)...talvez mais logo....mais logo quando assentar melhor as ideias...agora vou ali e.... já venho....(espreguiçadela) ". E o clique do rato acaba, invariavelmente, no "CM4" ou algo de semelhante.
É uma sensação horrorosa, e receio que não tenha cura. Já procurei na lista alguma AARSSC (Associação de Apoio e Recuperação dos que Sofrem da Sídrome de Calvin), mas nada - só encontrei a AAPAMV (Associação de Alcoólicos Pouco Anónimos Manuel Vilarinho), mas não é a mesma coisa.
Bom, mas feita esta explicação em bases absolutamente científicas, tenho a certeza que o Neo compreenderá e perdoará a minha inércia - como se vê, é algo absolutamente involuntário e cujos efeitos eu não domino, no fundo, eu sou é uma pessoa muito "doente".
E porque o mesmo Neo, pelo trabalhão monstruoso que teve em construir esta coisa (eu sei que teve, assim como sei que eu, pobre paciente da Síndrome de Calvin jamais conseguiria fazer algo de semelhante), merece que eu procure ultrapassar esta fraqueza patológica, prometo que tentarei fazê-lo e ser mais assíduo.
Palavra de doentinho.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home