domingo, maio 15, 2005

Dedicado aos meus amigos do Benfica

Tal como eu havia previsto sucederam as duas coisas que eu mais temia, e que, conforme muita gente pode testemunhar que é verdade, eu andava a dizer já há várias semanas:

"Se o Sporting fôr jogar à Luz à frente do Benfica perde o jogo."

e

"O 'Labreca' (alcunha do Ricardo no Montijo) vai-nos lixar o campeonato."

Muitos amigos meus sabem que é verdade que eu fiz estas previsões e que infelizmente acertei em cheio.

O que é verdade é que o campeonato está perdido e agora não há nada a fazer.

Esperemos que ao menos ganhem o caneco na Quarta-feira.

Mas compreendo a alegria das hostes Benfiquistas por verem o título tão perto e é compreensível a euforia dos adeptos. Até lhe encontro um certo encanto porque se olhar para isso com alguma empatia entendo os sentimentos dos pobres adeptos que sofrem há onze anos (nós sofremos 18).

Adeptos que, nalguns casos, gastam o dinheiro que têem e não têem num clube que amam, mas que nem sempre tem tido à frente dos seus destinos pessoas com o mesmo amor ao clube, mas sim com objectivos pessoais, e que com métodos nem sempre sérios procuram servir os seus próprios interesses.

É aos verdadeiros adeptos que dirijo estas palavras que embora não sejam do meu clube, não consigo deixar de perceber o que sentem agora. Dirijo-as também aos meus amigos benfiquistas:

Ao Joaquim Varela do desblogueador de conversa, ao Pedro Ribeiro do RCP, ao Sr Jorge das primícias, à minha querida sobrinha Débora de doze anos que sofre pelo Benfica como ninguém, e nunca viu o seu clube ser campeão, ao meu Pai e também a tantos outros amigos e conhecidos que sofrem por algo que influencia de uma forma muito considerável (mais para uns que outros) as suas emoções e o seu estado de espírito.

No entanto devo também preveni-los do seguinte:

Ainda falta uma jornada e o Benfica ainda não é campeão. E este campeonato já tem provado que a lógica não faz parte do futebol.

Conforme o Sr José Peseiro deve ter aprendido neste jogo (foi mais um passo na sua aprendizagem como treinador que ao longo da época tem tido uma evolução notória e significativa) o futebol é um jogo no qual o que conta é meter golos, e eles às vezes acontecem quando menos se espera.

Basta um segundo de desconcentração, um excesso de confiança no salto, e um gigante por perto, e a bolinha entra.

Bolinha sim, que comparando com a baliza é muito pequenina, e o mais provável é que se lhe dão pontapés e cabeçadas na direcção da baliza durante noventa minutos, existe uma grande probabilidade dela entrar lá dentro nem que seja no último segundo.

Mas isso o Peseiro já deveria ter aprendido na Holanda contra o AZ Alkmar. Mas a euforia dos festejos da presença na final devem tê-lo distraído. Mas enfim eu não quero criticar mais o Peseiro. Devo dar-lhe o benefício da dúvida pelo que fez até aqui.

Independentemente de tudo isto é inevitável recordar um post que fiz à dias e no qual coloquei uma grande dose de ironia, mas ao pensar nele não posso deixar de fazer as seguintes questões:

- Porque é que o Sr Simão Sabrosa pode na primeira parte chamar FDP ao árbitro assistente, e o Sr Jorge Costa pode fazer o mesmo 500 vezes por jogo (no mínimo) e muitos outros também, mas o Sr Beto não pode? Eu acho uma atitude antidesportiva e condenável no caso dos jogadores chamarem FDP ao árbitro, mas porque é que uns são punidos com vermelho e outros não?

- Porque é que em noventa por cento dos casos em que um jogador adversário toca nem que seja ao de leve ou até se aproxime a menos de cinco centímetros do guarda redes na pequena área o árbitro marca falta e neste caso se aplicaram os dez por cento? Embora volto a dizer que na minha opinião a culpa foi essencialmente do Ricardo, embora tenha havido contacto entre os dois jogadores. Porque é que desta vez esse contacto não foi suficiente para ser falta?

- Porque é que o Boavista, que já não está a competir para ganhar absolutamente nada, tem dois jogadores influentes na equipa expulsos num só jogo?

Respondam-me se souberem. Pode ser que as vossas respostas me convençam, não presumo ser o dono da verdade.

No entanto se não me convencerem serei tentado a retirar a ironia toda do post intitulado "A teoria da conspiração" publicado n' A Matriz no passado dia 04 de Maio.

Entretanto para curar as feridas resultantes deste derby e para me prevenir do gozo dos adeptos adversários, vou refugiar-me na táctica que aprendi com alguns dos meus amigos Benfiquistas (e especialmente com o meu pai) quando perdem:

"Eu até nem ligo ao futebol, eles é que ganham o dinheiro..."

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home